Promoção da saúde da mulher no pós-parto e a pressão intra-abdominal com uso adequado da cinta

Imagem: Divulgação

O pós-parto é uma fase sensível e repleta de mudanças para a mulher. Nesse período, além dos cuidados com o recém-nascido, a mãe precisa entender que mudanças físicas e hormonais estão acontecendo também com ela. O puerpério é um momento de atenção em que a mulher precisa ser assistida de forma humanizada.

Quando o parto é cesáreo a mãe precisa de tempo para cicatrização. Entre as orientações gerais estão: evitar fazer esforço, manter a cicatriz limpa e seca, retirar os pontos no período indicado pelo médico e ficar atenta a sinais diferentes como: secreção, odor ou febre. Se surgir algum desses sinais é preciso procurar a unidade de saúde. 

Segundo os especialistas, uma das mais frequentes queixas é em relação ao desconforto abdominal e em seguida a dúvida em relação ao uso correto da cinta no pós parto.

Anúncios

De acordo com a professora, fisioterapeuta e especialista em atendimento pós parto, Olga Vieira, durante os três primeiros meses a mulher permanece com o hormônio do relaxamento, relaxina, ativo. Esse hormônio permite o amolecimento das articulações e ligamentos pélvicos. Durante esse período é importante reposicionar as estruturas abdominais da mulher com o uso da cinta que vai ofertar mais conforto e também reduzir a dor. A cinta ajuda ainda no processo de cicatrização. 

Porém, muitas mães não são informadas de como deve ser o uso da cinta. A indicação correta faz toda a diferença para a saúde da mulher! 

 A  cinta deve ser obrigatoriamente de material elástico, não pode ser muito apertada, nem acinturada, não deve ser em formato calcinha (pois aperta a região inguinal)  e ainda é fundamental que tenha data certa para o seu fim, ou seja, NÃO pode ser usada de forma prolongada! Além de todas essas recomendações, o uso da cinta, segundo artigos científicos e experiência clínica, deve estar acompanhado de um programa específico de reabilitação. 

Segundo, Olga Vieira, indicada de forma correta a cinta pode ajudar em vários aspectos no pós operatório diminuindo a dor, melhorando o reposicionamento muscular, auxiliando na redução da cintura e quadril e facilitando o ganho de força. Entretanto se a indicação não for realizada por profissional capacitado que explique a forma correta do uso, a mulher pode sofrer várias consequências como:  aumento da pressão intra-abdominal, redução do débito urinário e fecal, aumento da pressão respiratória, hipotonia muscular, dificuldade de retorno venoso. Problemas que podem agravar com o decorrer do tempo e ainda afetar a saúde psicológica da nova mãe.  

A informação de qualidade salva vidas e ajuda na construção da felicidade! 

Olga Vieira (Imagem: Divulgação)

Especialista: Olga Vieira – fisioterapeuta, professora, dermato-funcional e especialista e atendimento intra e pós operatório.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s